Aldeia Historica do Montesinho - Detox Civilizacional


Este fim de semana tive uma experiencia incrível, quando do nada parti à descoberta de mais alguns dos tesouros que as Aldeias Históricas de Portugal têm para oferecer.



Desta feita, parti em direção à Aldeia de Montesinho no distrito de Bragança, situada bem no centro do Parque Natural de Montesinho.
 

 A Aldeia de Montesinho é uma aldeia, tipicamente transmontana que se encontra aproximadamente a 1000 metros de altitude, sendo desta forma considerada uma Aldeia de Montanha.
 
 
Sem duvida que a experiencia que tive nesta aldeia me deixou completamente apaixonado, é uma aldeia com mais ou menos 30 habitantes, e como será de imaginar é uma população de certa forma já um tanto ao quanto envelhecida, típico destas aldeias mais remotas.
 
 
A Aldeia de Montesinho é o lugar perfeito para se poder fazer um verdadeiro Detox civilizacional e tecnológico, pois como já referi anteriormente é uma aldeia com apenas 30 habitantes e para apanhar rede ou sinal seja para um simples chamada ou para uma atualização de redes sociais é uma missão quase impossível.
 
Tem apenas dois estabelecimentos comerciais um café bem no centro junto à fonte sem qualquer nome ou designação comercial e um café/restaurante, esse sim de nome Café Montesinho
 

 
O Café/Restaurante Montesinho esse parece mais completo, pois por a descrição que tem no exterior numa placa de xisto, parece servir refeições e tem algumas coisas para petiscar, infelizmente para mim a quando da minha visita estava fechado.
 
A Aldeia tem também um museu de nome "Museu de Montesinho" no qual o seu interior também ficou para mim como uma incógnita pois também se encontrava encerrado, mas segundo me informei aqui podemos conhecer a caracterização geológica de Montesinho e os modos de vida tradicionais da aldeia.
 
 
Deslumbrado com a beleza natural da região, fui caminhando pelas ruas da aldeia por forma a inteirar-me de como seria viver em Montesinho com tão poucos recursos e uma população tão pequena.
Foi assim que fiquei a saber que no que diz respeito às necessidades primárias, os mesmo aguardam pela passagem semanal de uma carrinha onde podem assim comprar as coisas para as lidas e necessidades da casa do dia a dia inclusive os produtos alimentares.
 
O engraçado foi que grande parte destas informações foram contadas por uma aldeã, a senhora Marcelina, com quem tive à conversa alguns minutos e me mostrou de como é viver nesta simplicidade, longe dos grandes centros urbanos.
 
 





 
Ainda no Parque Natural de Montesinho de importante flora e fauna, com especial relevância para o Lobo Ibérico, podemos também encontrar a Barragem da Serra Serrada.
 

 
O ponto alto desta minha viagem foi mesmo o alojamento onde passei a noite. Fiquei numa espécie de Guest House de nome "A Lagosta Perdida", uma habitação rustica com uma combinação perfeita entre o moderno e o tradicional e com uma piscina aquecida ao ar livre. O alojamento tem ao seu dispor todos os serviços necessários, incluindo uma pequena biblioteca privada.
 
 

 
 
Por fim e se ainda lhe sobrar algum tempo delicie-se com o famoso cabrito de Montesinho, com o fumeiro transmontano e com os doces típicos da região tudo isco acompanhado do vinho e a aguardente que aqui são produzidos.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário